Importando da Suécia

Ontem, dia 21 de maio, a chamada Lei da Palmada passou na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados.
O PROJETO DE LEI No 7.672-B DE 2010 teria como intuito acabar com a violência infantil que tem muitas vezes nos chocado nos noticiários levando crianças até mesmo à morte.
Porém, o projeto de Lei em sua redação tira qualquer autoridade dos pais em educar seus filhos no ambiente do lar. E eu não me refiro exatamente do inciso de castigos corporais, mas ao inciso II do artigo 1º (1):

II – tratamento cruel ou degradante: conduta ou forma cruel de tratamento que humilhe, ameace gravemente ou ridicularize a criança ou o adolescente.”

Esse inciso do “tratamento humilhante” é muito abrangente e pode ser interpretado como quiser. Se uma mãe chama seu filho para tomar banho, por exemplo, e ele está brincando com os amigos e não atende ao chamado da mãe, e esta talvez num segundo momento o “ameaça” caso não a obedeça ficará sem brincar no dia seguinte, essa criança pode alegar humilhação e por aí vai.

Talvez, nesse momento você pode até pensar que eu estou exagerando. Sim, talvez eu esteja. Mas será???

O Brasil tem importado de países como a Suécia, assuntos como a proibição da disciplina física, tratamento humilhante e ideologia de gênero.

Mas na Suécia as coisas não andam tão bem assim…

As famílias de uma maneira geral tem encontrado grandes dificuldades na educação dos filhos. E a questão do “tratamento humilhante” também tem sido problema na Suécia, como fruto de um Estado que interfere demais na família.

O que eu quero chamar sua atenção é para os detalhes da Lei, ou a falta deles…

A lei não diz exatamente o que é tratamento humilhante. E “tratamento humilhante” é abrangente e pode ser qualquer coisa, qualquer situação. E é exatamente isso que tem acontecido na Suécia. Pais perderam totalmente o controle da situação (2). Toda a situação com os filhos deve ser contornada a base de diálogo porque qualquer ação além de um tom de voz controlado num diálogo com seu filho (a) (ex.: sentar num cantinho por 5 minutos, ficar no quarto sem TV, não poder ir na festa de um amiguinho), pode ser considerado tratamento humilhante.

O resultado disso são filhos que ditam as regras da casa, desde que horas querem comer até para onde vão na viagem de férias.

Em momento algum quero aqui fazer qualquer apologia à qualquer tipo de violência. E o abuso infantil deve ser banido e a criança protegida e amada. Mas também não estou dizendo que não devamos disciplinar nossos filhos. O que é exatamente do que essa lei trata, ela não bane apenas a correção física, mas qualquer tipo de disciplina.

Só o tempo vai dizer…

Abaixo segue o link de uma interessante reportagem sobre o assunto no portal Terra:

http://noticias.terra.com.br/mundo/europa/apos-proibir-palmadas-suecia-sofre-com-geracao-de-criancas-mimadas,477a68fadb402410VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD.html

Nota: 

Algo que eu não comentei porque pra mim é tão claro quando penso nisso, mas pode não ser pra outras pessoas… É que quando pensamos no “má educação das crianças suecas” isso não quer dizer que para nós, brasileiros, ou outra cultura, elas realmente sejam mal educadas. Porque temos um outro nível de entendimento de bom comportamento, educação e mesmo cultural. Quando vemos uma criança sueca, provavelmente iremos achá-la muito bem educada. Porque o nível, o padrão, a visão de educação na Suécia é totalmente diferente e mesmo elevado em comparação ao nosso. Para nós, elas estão ok, mas não para o padrão dos pais suecos. Então, quando os pais estão conversando e a criança vem e interrompe a conversa com alguma pergunta, para eles isso já é algo preocupante que reflete um mal comportamento.

Os pais suecos tem precisado de ajuda para tentar lidar com os problemas com seus filhos que eles julgam serem não tão bem comportados como eles gostariam. E nisso eu não falo que castigo físico porque eu realmente fiz questão de deixar esse ponto de fora. Mas me refiro a apenas ser possível o diálogo e não outra forma de disciplina. Eu fiquei bastante curiosa em saber o que os pais usam de fato, o que é “permitido” mas todo o material que li foca-se em castigo físico, que não é o meu interesse nessa matéria.

Um material que li dizia que na Suécia crianças não podem ficar de castigo no quarto, por exemplo, porque isso seria confinar a criança. Algum tipo de aprisionamente. Eu não concordo com esse ponto de vista. Aliás acho até que meu filho mais velho não se importa muita quando o coloco de castigo em seu quarto. Ele tem uma estante cheia de livros e ele adora ler. Ele pega seu livro, deita na cama e fica lendo. Quando falo para sair, ele diz que precisa de mais um tempinho para continuar lendo.

Mas como será isso no Brasil onde já temos um nível de educação em sociedade tão ruim? Como será para os pais apenas usar diálogo para dar os limites? Será possível continuar usando a ferramenta de pôr num cantinho para pensar usando os minutos para cada ano de idade da criança?

Isso que eu gostaria de saber dessa lei.

Outros links:

(1)http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1255479&filename=CVO+3+CCJC+%3D%3E+PL+7672/2010
(2)http://noticias.terra.com.br/mundo/europa/apos-proibir-palmadas-suecia-sofre-com-geracao-de-criancas-mimadas,477a68fadb402410VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD.html
(3)http://www.thelocal.se/20080305/10282
(4) http://familiesintheloop.com/update/15959/are-we-raising-bratty-kids/

2 Comentários

  1. O que é exatamente do que essa lei trata, ela não bane apenas a correção física, mas qualquer tipo de disciplina.

    Oi Veronica, tive curiosidade pq se tratava da Suecia e vim ler, mas me da muita pena da desinformacao do povo, a maioria da informacao é incorreta em relacao a diciplina, claro e obvio que nao se pode bater em crianca em monento algum ou situacao alguma.
    Adoro a Suecia pq os jovense criancas sao educadas e respeitadoras, fruto daceducacao aqui, diciplinas tem muitas, tanto na minha casa quanto na de amigos e as criancas ficam de castigo sim, e nao é bem assim que nao se pode proibir as coisas, as criancas e jovens tem q entender e enfrentar as consequencias de seus atos pra que vire um bom adulto.
    Os suecos amigos de meu marido sao calmos e sabem resolver problemas com mansidao, vc nunca ver eles sairem do controle ou gritar com ninguem como nas empresas brasileiras e isso é lindo, espero que meu filho e filha sejam iguais.
    As portas aqui nao tem chave por dentro assim como todo mundo pode ir e vir a hora que queira, mas se os pais dizem ate as 00:00h em casa eles obedecem.
    Nao funciona bater pra imooner respeito ou autoridade isso tem q vim de dentro, as criancas e jovens aqui nao tem baixo estima e nao sao acostumados a alterar a voz pq em suas casas isso é considerado falta de educacao , as criancas aqui atravessam a pista na faixa e com 6,7 o 8 anos de idade vem sozinhas da escola com sua chave abrem a porta e esperam mais ou menos 1 ou 2 horas seus pais chegarem do trabalho, todos com seu celular pq os pais monitoram, nao se ve “criancas” ate 15 anos andando de bicicleta sem capacete na rua e se a crianca vem a receber uma multa eles pagam com o dinheiro q recebe do governo pq os pais impoe isso, o Brasil ta muito atrazados com essas informacoes medilcres sobre a Suecia, me sinto muito feliz em poder criar meus filhos num pais de 1 mundo onde todo mundo pide ter a liberdade de expressao sem nenhum preconceito comecando pelos jovens…

  2. O mundo anda tao violento e egoista por haver tantos reis por ai, jovens que quando pequenos nao tiveram limites , nao aprenderam aonde comeca a fronteira entre o sim e o nao !
    Sao justamente os herdeiros desta educacao que se perdeu e nao ninguem soube se quer perceber que permitir deixar fazer tudo tambem frustra , pois eles sempre estarao querendo mais e mais , nunca estarao satisfeitos com o que ja conseguiram e nem sempre isso significa ir por bons caminhos !
    Consequencias negativas , desordem , desrespeito ao proximo e violencia tambem estao sobrando por ai.
    Portanto , melhor pensar como educar , limitar , sem agredir !

Deixe um comentário.