Qual o seu legado?

“Vocês nem sabem o que lhes acontecerá amanhã! Que é a sua vida? Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa”. Tiago 4:14

“Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?” Lucas 12:25

Ontem quando voltávamos da igreja paramos no posto de gasolina para encher os pneus do carro. A bomba estava ocupada. Um homem agachado enchia uns sleddings infláveis de algumas crianças. Não eram os filhos dele, acho que estava apenas ajudando. Nós o conhecíamos. Era o pai de um outro escoteiro do mesmo Grupo do nosso filho. Meu marido ainda acenou. Não sei se ele viu… Acho que não. Ficamos naquela indecisão de sair ou não do carro, esperar ou não… Mas como ainda ia demorar a nossa vez, estava frio e meu marido não estava se sentindo bem, decidimos ir embora.

Mas ainda fiquei com uma sensação que deveríamos esperar, sei lá… Não sei explicar…

Ainda olhei bem pro Sr. Corrigan e fomos embora.

Ele faleceu ontem…
Hoje soubemos…

Aqui tem nevado muito.  E enquanto ele tirava a neve de um telhado, caiu e faleceu, deixando a esposa e três filhos pequenos.

E eu fico pensando em como nossa vida é frágil, como uma neblina que dissipa.
Ontem, quando o vimos, ele não sabia que em poucas horas estaria deixando esse mundo. E nem nós.

E se soubéssemos!

Mas não sabemos… Não sabemos quando chega nossa hora, a hora em que Deus nos chama para morarmos com Ele.

O que faríamos de diferente?
Que planos você faria?
Você agiria diferente com alguém?

A Palavra de Deus em Mateus 6:19-21 nos ensina que não devemos acumular tesousos na terra onde a traça e ferrugem destroem. Mas acumular tesouros no céu.

Aqui não digo que não devemos ter nossa poupança ou procurarmos ter e dar algum conforto aos nossos queridos. E sim para que nossa vida não seja baseada apenas no material. O material pode e deve ser bênção. Mas se toma conta das nossas vidas… Não.

“Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração” Lucas 6:21

Quais tesouros podemos acumular no céu?

Como pais, buscarmos viver uma vida na presença de Deus. Sendo sal e luz na vida de nossos filhos e daqueles que nos cercam. Vivendo verdadeiramente uma vida de discípulos de Cristo e mesmo com todas as nossas imperfeições, buscarmos ser semelhantes a Ele.

Testemunhar o amor de Deus amando nosso cônjuge e sermos fiéis, companheiros, amigos.

Amando nosso próximo, seja ele alguém que tenhamos alguma afinidade ou não.

Meu marido sempre comentava que o Sr. Corrigan era um cara muito legal.

Eu não sei qual o legado que ele deixou aos seus queridos, mas sei que a sua morte impactou minha vida e Deus tocou no meu coração.

Verônica Soares

2 Comentários

  1. Leitura abençoada e inspiradora!
    Certa vez ouvi em uma pregação que temos que fazer valer à pena o amor de Deus por nós!
    Somos chamados a fazer a diferença nesse mundo cheio de iniquidade.
    Que o Senhor nos dê a graça de sermos bons testemunhos até o momento em que formos chamados a Sua morada!

  2. Se entendessemos que todos temos uma fichinha para partirmos – só que não sabemos seu número – daríamos mais valor às pessoas que nos cercam e procuraríamos apreender delas aquilo que de bom elas possuem. Infelizmente nossa condição humana não parece permitir que tenhamos tamanha empatia, salvo através de um exercício constante de mudança em nosso modo de ser.
    Que Deus console a família do Sr. Corrigan….

Deixe um comentário.